quarta-feira, 29 de junho de 2011

E deu vontade de dizer...

Achei lindo e quis postar... Quem sabe é coisa da minha carência que acreditem tem gente querendo entender, mas já disse a minha Carência assumida não foi feita pra ser entendida...


 “Entrou na minha vida e eu nem percebi..."




                                                                              "Ele entrou na vida dela de mansinho.Entrou em cena sem ser anunciado, sem fazer estardalhaço. E, de início, a demora de suas aparições nem causava saudade. Chegou como se sempre estivera ali, como se tivessem sido criados na mesma rua, estudado na mesma escola, ou dividido histórias enquanto cresciam. Só uma coisa a intrigava: estar com ele parecia tão natural. Não era como fazer uma nova amizade. Não era como se achegar a um estranho. Tão sorrateiramente, a presença dele tornou-se tão grande na vida dela que ela não mais podia disfarçar. E, mesmo se ela tentasse, aquela sementinha de amizade virou, no segredo da noite, uma árvore tão grande que todos passaram a contemplar. Ele entrou na vida dela de mansinho. Entrou em cena, ganhou espaço. E, por hora, algo faz com que suas aparições sejam constantes. Chegou como se sempre estivera ali, para compartilhar parte de si mesmo, para dividir e criar novas histórias com ela. Só uma coisa a intriga: estar com ele tem sido sempre uma ocasião especial. Não é como uma simples camaradagem. E, ao mesmo tempo, é como se achegar a alguém próximo, familiar. Tão sorrateiramente, a presença dele mudou a vida dela e ela não pode mais disfarçar. E, mesmo se ela tentasse, ela já não é mais a mesma."

terça-feira, 28 de junho de 2011

E tem que ser assim


...Eu já sonhei com a  vida, agora vivo um sonho

Mas viver ou sonhar com você tanto faz...















Não diga não precisa, eu digo que é preciso, agente se AMAR demais e nada mais...
E tem que ser assim pra ser de coração...

Paula fernandes

E hoje saber que o que me melhora sou EU, me faz um beeem...
E hoje é só isso que tenho pra dizer... FELIZ e nada mais.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Pensa Nisso

"Amor serve é pra melhorar a vida da gente...


... se não melhorar, é doença, obsessão, necessidade de masoquismo pra se sentir importante. E só."

domingo, 26 de junho de 2011

Foi engando achar...

Assinando o fim
Eu lamento tanto
Palavras perdidas
Sensações vividas
Eu anulo em mim
A promessa feita
Eu desfaço o sonho
De amor por toda a vida
Foi engano achar
Que você me amou
Afinal de amor
Você não sabe nada
Foi um erro aceitar
O seu gesto de amor
No final a dor
Me fez sua morada
Alguém pra me amar
Precisa me aceitar
Assim como eu sou
Imperfeita, amor
Quem quiser me amar
Precisa ter o dom
Bem mais que seduzir
Navegar em miiim...

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Surpresa

A vida nos surpreende a cada dia que passa. a cada dia acontecem novas palavras, novos carinhos, novos sorrisos, novos corações, novos sentimentos. há palavras (ou até músicas, rs) que nos surpreendem mais ainda por serem ditas em momentos inesperados. há carinhos que nos fazem dormir por serem ansiosamente aguardados. há sorrisos que nos fazem sonhar por ser o sorriso de uma pessoa amada. há corações que nos despertam por baterem forte e em bom som tendo dentro de si um grande sentimento. e assim já não sabemos mais se foi sonho ou se é realidade, só esperamos que o sentimento seja totalmente de verdade.
Manuela Saraiva 
Esperamos que seja totalmente verdade.

terça-feira, 21 de junho de 2011

E foi um acidente...

Aconteceu

Em meio àquele mar de carros você me viu
Aconteceu
Nossos olhares se cruzaram eu vi
Aconteceu
Meu telefone você pegou.

E me ligou

Quando nos vimos
Você me deu
Aquele beijo que parou o mundo e se perdeu
Você e eu

Logo senti que havia algo mais

Você e eu

Um beijo e uma nova história se faz



Você e eu
Um beijo seu
Foi o suficiente pra o meu corpo se render
E o seu sorriso de depois me fez compreender...

domingo, 19 de junho de 2011

Viva

Sei que outro alguém vai chegar e com ele outro amor vai brotar, sei bem que sou capaz de amar de novo... De outra maneira vou amar sim, com mais ou menos suavidade, de uma forma diferente vou amar sim, pois nenhum amor é igual, cada sentimento é novo, é único, e nos pega de um jeito impensado sempre...
Amarei de novo e feliz serei como jamais fui e de um jeito que eu nem imaginava que poderia ser... E se esse novo amor se for, eu já estarei mais madura e entenderei com mais facilidade que teve fim...

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Fenix... Renascendo das cinzas, viva e renovada.

E que tal voltar com tudo isso aqui, mas dessa vez falar de mim, só de mim, mas e se falar de mim for as vezes falar de você, citar você, mesmo que ocultamente, fazer o que né você fez parte de mim, fez e não faz mais... Enfim, escrever me melhora tanto e poder compartilhar com as pessoas nais quais eu amo ou as pessoas nais quais precisam disso aqui me faz melhor ainda. Voltei, voltei a ser eu, voltei a sorrir, voltei a acreditar em mim, a gostar mais de mim e a cuidar mais de mim, Voltei, voltei a tocar (E agora eu já toco demais)  voltei a ver coisas que eu não via e acreditar que eu não preciso provar nada a ninguém, consciência tranquila e limpa, e isso é só o que importa...  "Quantas chances desperdicei quando o que eu mais queria, era provar pra todo mundo que eu não precisava provar nada pra ninguém".

"E quando você achar que vai me enterrar, vou destinar a você minha oração, vou torcer pra que seja feliz e vou me reerguer em silêncio."

Cura

Quando isso começou, Eu não tinha nada a dizer e eu fiquei perdida no nada dentro de mim eu estava confusa e eu deixo tudo sair para descobrir que eu não sou a única pessoa com essas coisas na cabeça dentro de mim.
Mas, todo o vazio que as palavras revelaram é a única coisa real que eu ainda sinto, nada a perder simplesmente estagnada, vazia e solitária e a culpa é minha, e a culpa é minha.

Eu quero me curar, eu quero sentir o que eu nunca achei que fosse real eu quero me livrar da dor que eu senti durante tanto tempo, apagar toda a dor até que ela se acabe eu quero me curar, eu quero sentir como se estivesse perto de algo real eu quero encontrar algo que sempre quis algum lugar ao qual eu pertença. Um lugar de fato meu.
E eu não tenho mais nada a dizer, eu não consigo acreditar que eu não caí na real, eu estava confusa, olho para todo lugar só para encontrar, não é essa a maneira que eu imaginei na minha mente então, o que eu sou? O que eu tenho além de pessimismo? Porque eu não consigo justificar a forma que todo mundo está olhando para mim? Nada a perder nada a ganhar, eu estou vazia e sozinha e a culpa é minha, a culpa é minha.
Eu nunca vou me conhecer até que eu faça isso por conta própria e eu nunca vou sentir nada mais enquanto minhas feridas não estiverem curadas eu nunca vou ser nada até eu escapar de mim mesma  e acredite eu vou escapar e vou me curar. (Estou me curando)
Eu vou me encontrar 

Eu quero me curar, eu quero sentir como se estivesse em um lugar ao qual eu pertenço lugar ao qual eu pertenço.



Conto

Parece que isso já não é novidade, você acorda de outro lado no qual nunca quis está, e você se esforça para forçar um sorriso. Sorriso no qual esse é tão fácil de encontrar em um conto, não em conto de fadas, mas em um conto que faço em minha mente, cabeça, coração, sei lá...  Um conto no qual, posso assegurar-lhe que estarei lá, e quando o final chegar, pode deixar, vou torná-lo o mais real possível, fazendo com que o final seja apenas o final, como todos os outros e não um lindo e mentiroso final feliz.
E como todas às vezes, hoje acordei desse outro lado, e esse conto (não sei de que) tem se tornado o meu melhor amigo. E não, não tenho interrompido seu final tão esperado. Então acho que não estou lá, estou? Estou sim. Afinal o meu coração precisa de um lugar, um refugio, uma falsa paz, talvez, para poder agüentar e ter forças pra continuar essa corrida, ele já está ofegante, a corrida tem sido extenuante, mas ele tem continuado correndo e correndo para a linha de chegada. Linha de chegada essa, que dará inicio a uma nova jornada.

Agora é pra valer



Já tive vergonha de todos os sentimentos, medos e dúvidas e tudo o mais, e pra que?
Como me machuquei... Não consigo agora voltar atrás, não até antes desse resultado. Qual resultado?
O meu estado, como estou, e o que me tornei hoje. Como deixei que tudo acontecesse, como cheguei ate aqui?... Eu não sei, mas sei que tudo que fiz foi por medo, medo no qual assumo hoje, medo de ficar só.
Ninguém quer ficar só!
Tenho medo do abandono, se você pudesse me ouvir, se você me dissesse que vai ficar tudo bem, eu ficaria...
E apesar de tudo, apesar de você ter ido embora, hoje já posso dizer: - EU ESTOU BEM! Não feliz, mas bem e isso já é bom, e respondendo as indagações feitas à cima, não sei como estou, não sei o que me tornei, sei, ou melhor, tenho certeza de que deixei todos os meus medos e vou fazer uma coisa por mim nunca feita antes, inusitada e interessante, desafiadora, mas instigante, EU DECIDIR VIVER.

Aut. Tayanne 

Esperando pelo fim?



  Desde que tudo acabou não há um único dia no qual eu não pense em você. Um turbilhão de sensações tem passado por dentro de mim, e o melhor de tudo isso é que mesmo depois de todas as palavras ditas, palavras que machucaram, mentiras inventadas e de tudo o mais que houve... Eu ainda Te amo, (infelizmente ou felizmente, não sei) mesmo perdendo você, perdendo o seu querer... e assim também me perdendo, tornando-me somente uma.
   Tornei-me um ser comum que ama e não é amado. Sou apenas uma lembrança do seu passado, mas ainda posso sonhar... O tenho em meus sonhos.
   Esperança? – Não mais. Essa esperança de tê-lo, em mim já vem morrendo e não há nada que me faça acreditar que possamos ficar juntos outra vez, mais uma vez...
   Minha única certeza é de que será eterno esse sentimento. O primeiro amor a gente nunca esquece, e você foi e sempre será o meu primeiro amor.
   Por que mesmo depois de tudo esse amor vem resistindo ao tempo.
PS: Enquanto isso venho te amando...

Aut.: Tayanne Raimi
Edição: Loyanne Freire

Boa sorte!

 Sabe o que mais?! Eu não vou sair daqui enquanto eu não disser tudo que tá aqui, entalado na minha garganta. Quem você pensa que é pra dizer que eu tô me humilhando?! Eu tô vivendo, eu tô me arriscando, eu tô dando minha cara a tapa. E eu tô sofrendo uma rejeição sim! Mas eu vou sair daqui com a cabeça erguida, porque eu sou forte. Eu não tenho medo de sofrer porque eu sei que eu vou sobreviver. Quem tá se humilhando aqui é você, se mostrando fraco e covarde. Você sabe que o quê a gente tem é especial, sabe que o que eu sinto por você, você também sente por mim. Eu sei disso. Quem é que tá se enganando aqui?! Isso é muito triste. Eu olho pra você, e por trás dessa carapaça toda de antipatia, de pretensão, eu vejo um menininho assustado, tremendo embaixo do cobertor, em posição fetal. Eu vou seguir em frente. Eu vou sair por aquela porta e vou viver minha vida peito aberto. Quem vai ficar sozinho é você. Eu podia ser a mulher da sua vida, e você tá deixando escapar. Talvez apareça outra e você vai deixar escapar também porque você é covarde demais. E olha, uma mulher, ela pode perceber esse menino assustado que você esconde, pode até achar simpático, pode até sentir empatia. Só que depois de um tempo, se você não enfrentar esses seus medos, sabe o que vai acontecer? Só vai dar pra ver um velho seco aí dentro, e aí… Boa sorte!
Carol (Camila Pitanga) para André (Lázaro Ramos) em “Insensato Coração”.